[RP Fechada 18+] Shame on this Shitty Food

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[RP Fechada 18+] Shame on this Shitty Food

Mensagem por Alyssa em Sab Jun 02, 2018 11:36 pm

Relembrando a primeira mensagem :

Shame on this Shitty Food
RP fechada, que começará com o post de Kyra Bolton, e contará também com a participação de Alyssa. Estamos no momento atual do fórum, no ano de 114AC. A ação passa-se no Forte do Pavor, onde Alyssa está comandando as cozinheiras na preparação do jantar, sem esperar a Bolton vindo pessoalmente reclamar do almoço.
Alyssa
Serva
avatar
Mensagens :
22

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: [RP Fechada 18+] Shame on this Shitty Food

Mensagem por Kyra Bolton em Dom Set 23, 2018 6:23 pm

Show some fear


I'm a Bolton

T inha que admitir que não esperava que ela concordasse comigo. Não consegui esconder o meu olhar de surpresa, enquanto ela olhava tímida para mim. Esperei pela sua dose de coragem, respirando fundo, controlando a minha ansiedade. Os seus dedos pegaram cuidadosamente na parte de cima da sua vestimenta, retirando-a com uma certa vagareza. Respirei fundo, quando a parte de cima desceu, deixando os seus seios expostos. Ela estava excitada, o que me fez sorrir por alguns minutos, antes de fixar na pequenas cicatrizes. A minha vontade era de sair daqui e beijar cada recanto do seu corpo marcado. Eu sabia que seu passado não seria tão fácil assim, devido ao que me contou. Mas me senti raiva pelo humano que fez aquilo.

A janela abriu-se fazendo-me saltar de susto. A tempestade lá fora começava a piorar, e o vento esse, estava mais forte que o normal. Alyssa, com rapidez, virou costas para fechar a janela e tranca-la de melhor maneira. Os meus olhos prenderam-se nas suas longas costas marcadas. Ela já tinha sido chicoteada uma vez.

- Desculpe milady, não tinha percebido que estava mal fechada.

Nada disse, olhando para a obra de arte que o seu corpo era. Mesmo marcado, era belo demais para eu estar observando. Era como se eu não merecesse, ela era um anjo na minha vida. Tudo nela era perfeito, desde o rosto ás suas pernas, eu não tinha nem pensamentos para expressar a sua beleza. Senti-me nervosa quando ela entrou, fechando os olhos, entregando-se completamente a mim.

-Vire-se de costas. - ordenei, e com algum custo, ela obedeceu. Abri as minhas pernas para ela ficar no meio delas, assim cabíamos as duas na banheira. Mal a toquei com os meus dedos, ela tremeu. -Não tenha medo, não vou te magoar. - Sussurrei, passando a mão pelas suas cicatrizes, admirando cada uma dela, algumas mais fundas que outras, algumas mais longas, mas no geral, eram muitas. Sem me aperceber, o meu corpo já se tinha curvado. Eu queria beijar cada uma dela, como já tinha pensado. Coloquei o seu cabelo sobre o ombro, e levemente toquei com os meus lábios na parte marcada. -São elas que fazem de ti a mulher que és hoje. Sinto raiva de quem teve a ousadia de tocar em ti, espero que esteja longe de mim, porque se algum dia eu descobrir quem é, ele terá mais mil que estás. - falei trincando o meu maxilar para conter a raiva.

Continuei beijando a sua pele, deixando-a mais relaxada, e confiante. Mergulhei as minhas mãos, tocando na sua cintura. Puxei-a para mais perto, quase que a embalando. Ficamos neste espécie de abraço, com sua cabeça no meu ombro.

-Se sente desconfortável? - Perguntei baixinho, segurando-a nos meus braços. -Quer-me contar dessas cicatrizes?

Perguntei ousada. Eu estava curiosa sobre ela, eu queria saber tudo absorvei cada história, para entender o mistério que Alyssa era.
▲▼

_________________



"Who said I was an angel?"
Kyra Bolton
Nobre
avatar
Mensagens :
25

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada 18+] Shame on this Shitty Food

Mensagem por Alyssa em Dom Set 23, 2018 7:10 pm




O olhar de Kyra para mim enquanto me despia... era apaixonante. Ela estava visivelmente surpresa com eu estar aceitando o pedido dela, e curiosa pelo meu corpo. Isso, querendo ou não, fazia muito bem para o meu ego, e me deu a coragem necessária para continuar. A excitação em meus seios foi claramente notada, o que me fez corar e sorrir tímida enquanto continuava, notando também que observava as minhas cicatrizes na parte da frente do meu corpo.

A janela a assustou tanto quanto a mim, a tempestade estava forte mas não estava ligando muito para ela. Sabia que ter virado de costas para ela tinha exibido as minhas piores cicatrizes. Não era intencional, mas eu já as mostraria de qualquer forma depois. Seu olhar continuava a me excitar, olhando com desejo e admiração cada traço meu. Isso estava me fazendo muito feliz.

A água estava morna como ela disse quando entrei nela. Após alguns instantes de olhos fechados, ouvi a ordem de Kyra.

- Vire-se de costas. - Hesitei um pouco, mas acabei por me virar conforme ela tinha pedido. Senti a água se movendo com as pernas dela ao redor de mim, e estremeci ao sentir seus dedos tocarem as cicatrizes. Ouvi seu sussurro: - Não tenha medo, não vou te magoar.

Assenti, ainda de olhos fechados, tentando relaxar, sentindo a carícia leve enquanto ela explorava minhas marcas. Nunca tinha deixado ninguém fazer isso, e me apercebi que tinha mais cicatrizes do que me lembrava, considerando todos os locais que a Bolton me tocava. Senti uma das mãos subirem e colocar meus cabelos por cima do meu ombro, e estremeci novamente ao sentir seus lábios tocando na pele das minhas costas, ouvindo ela falar:

- São elas que fazem de ti a mulher que és hoje. Sinto raiva de quem teve a ousadia de tocar em ti, espero que esteja longe de mim, porque se algum dia eu descobrir quem é, ele terá mais mil que estás.

Notei seu tom irritado no final, prometendo vingança a aquele que sequer conhecida. Isso me fez sorrir, a ideia de Kyra querendo me proteger me fazia feliz. Respondi, baixinho:

- Ele está em Essos, a essa altura sua carne já se misturou a terra na qual foi enterrado.

Eu havia fugido quando uma disputa de território comercial acabou por matar o meu "dono". Não havia sido uma revolução de seus subalternos, embora uma já estivesse começando a se organizar. Fato era que ele estava morto, não poderia fazer sofrer mais ninguém.

Os beijos de Kyra continuavam a me ajudar a relaxar. Senti suas mãos de repente segurando a minha cintura e, com facilidade por causa da água, me puxar para perto de si. Seus seios encostaram em minhas costas com aquela proximidade. Quase naturalmente, minha cabeça acabou por se deitar em seu ombro, mostrando quão relaxada estava em seu abraço, a sentindo contra mim, enquanto ela me perguntava:

- Se sente desconfortável? Quer-me contar dessas cicatrizes?

Sorri e neguei em resposta a primeira pergunta. Ela estava realmente curiosa sobre mim. Decidi lhe responder, falando:

- Nunca estive tão confortável, milady. Sobre as cicatrizes... bem, como eu disse, eu era serva na casa de um comerciante rico, onde minha mãe trabalhou até morrer. Era cozinheira lá, trabalhando com outros servos desde pequena. Toda a vez que a comida não era de seu agrado, ele me despia e me prendia a uma árvore que tinha em sua propriedade e me chicoteava na frente dos outros. Ele fazia isso com todos mas, como se é de imaginar, eu com dez dias de meu nome não sabia cozinhar bem ainda. - Suspirei, lembrando daqueles dias. - Aos poucos esses episódios começaram a acontecer menos, já que aprendi seus gostos. As cicatrizes da frente... foram do dia que ele viu que havia me tornado moça, e decidiu me violar na cozinha mesmo. Naquele momento eu perdi toda a minha servidão que já conheces, peguei uma faca de carne e tentei o acertar. Não consegui, e ele acabou me golpeando com essa faca na minha barriga algumas vezes, enquanto continuava a me violar. Quase morri naquele dia.

Senti um gosto amargo na boca em me lembrar daquele dia. Foi de longe o pior dia da minha vida. Os dias no convés escuro de um navio que vinha para Westeros não chegavam nem perto daquilo. Continuei a falar:

- Como disse, ele morreu algum tempo depois, graças a uma disputa, e finalmente consegui fugir. Trabalhei como cozinheira em vários lugares para acumular dinheiro, e enfim consegui vir para Westeros, em busca de uma vida melhor. - Abri os olhos e olhei para Kyra, para ver sua expressão. Disse: - Deves imaginar o quão difícil é para mim me abrir com alguém depois daquele dia. Se eu estou aqui com você, milady, nua em sua banheira, de costas para você e de olhos fechados, quer dizer que sim, confio muito na senhora. Por favor, não duvide disso.

Uma de minhas mãos emergiu da água, indo timidamente até o rosto dela e tocando-o na bochecha em uma carícia singela enquanto abria um sorriso largo em meu rosto, mostrando o quão feliz eu estava, fechando meus olhos novamente. A Bolton era especial, fazia muito tempo que não me permitia abaixar minha guarda tanto assim, me permitia expressar minhas emoções sem falsificá-las, me permitia confiar em alguém sem limites. A última vez provavelmente havia sido com a minha mãe.

template by: MM's GIRL on Tdn!
Alyssa
Serva
avatar
Mensagens :
22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada 18+] Shame on this Shitty Food

Mensagem por Kyra Bolton em Dom Set 30, 2018 4:41 pm

Show some fear


I'm a Bolton

T entei ficar calma, parente a história que iria ouvir. A sua cabeça descansava sobre o meu ombro, um claro gesto de confiança e relaxamento. Respirei fundo, passando os meus dedos no seu ombro, mexendo na sua pele.

- Nunca estive tão confortável, milady. Sobre as cicatrizes... bem, como eu disse, eu era serva na casa de um comerciante rico, onde minha mãe trabalhou até morrer. Era cozinheira lá, trabalhando com outros servos desde pequena. Toda a vez que a comida não era de seu agrado, ele me despia e me prendia a uma árvore que tinha em sua propriedade e me chicoteava na frente dos outros. Ele fazia isso com todos mas, como se é de imaginar, eu com dez dias de meu nome não sabia cozinhar bem ainda. - Trinquei o meu maxilar, imaginando uma Alyssa pequenina sendo agredida por um nojento daqueles. Eu sabia há muito que os nobres, principalmente os homens eram desprezíveis. - Aos poucos esses episódios começaram a acontecer menos, já que aprendi seus gostos. As cicatrizes da frente... foram do dia que ele viu que havia me tornado moça, e decidiu me violar na cozinha mesmo. Naquele momento eu perdi toda a minha servidão que já conheces, peguei uma faca de carne e tentei o acertar. Não consegui, e ele acabou me golpeando com essa faca na minha barriga algumas vezes, enquanto continuava a me violar. Quase morri naquele dia.

Eu tive de juntar toda a minha força para não deixar a raiva sair do meu corpo. A minha vontade era de despedaçar aquele homem e dar os seus restos mortais aos porcos. Me remexi um pouco na banheira, retirando a minha mão de junto do seu braço. A minha respiração começou a ficar um pouco irregular, o meu peito subia e descia. Fechei os meus olhos, tentando esquecer a imagem dela sendo violada. Dos seus gritos, da sua expressão. Eu não queria imaginar, eu não queria imaginar o seu sofrimento, sem ter ninguém para a proteger. Eu sentia uma enorme empatia, um desejo de cuidar dela, fora do normal. Não me sentia bem, sabendo o que ela tinha passado, que todas aquelas cicatrizes tinham histórias tão sombrias.

Eu não conseguia prestar atenção ás suas restantes palavras, eu estava tão concentrada em manter-me calma, que esqueci a força que estava a usar para manter a minha mão fechada. Um ardor familiar fazia-se sentir na palma da minha mão, mas eu ignorei.

-Eu queria ter estado lá, para o despedaçar em pequenos pedaços. Queria ter estado lá para te salvar das mãos desse nojento, porque eu não consigo parar de.. - Emiti uma espécie de rosnado, que até a mim me surpreendeu. Eu estava explodindo de raiva.

Senti os seus dedos na minha cara, como se fosse uma maneira de me acalmar, mas eu não acho que isso iria funcionar. Abri os olhos, encarando os seus, visivelmente preocupada. Eu não consegui controlar o meu corpo, quando a virei para mim, colocando a cozinheira no meu colo. Puxei os cabelos molhados da frente dos seus olhos, passando os meus dedos pelos seus lábios, olhando desejosa para eles.

-Nunca te farei mal. - Sussurrei quase inaudível -Enquanto estiver sobre a minha proteção, ninguém tocará em ti de novo. E vou deixar isso bem claro da próxima vez que vir a minha prima..

Aproximei o meu rosto, juntando suavemente os meus lábios aos seus, começando um beijo inocente e calmo. Ela correspondeu, colocando os braços á volta do meu pescoço, se movimento um pouco para aproximar os nossos corpos. Gemi, sentindo o atrito entre as nossas peles, causando-me uma sensação familiar. Eu não queria ir tão depressa. Eu queria levar as coisas com calma. Alyssa tinha acabado de me contar sobre o seu passado, e aqui estava eu, pensando sobre o seu corpo. Quando o beijo terminou, peguei carinhosa no seu queixo, sorrindo para o seu rosto corado. A água estava ficando morna, mas os nossos corpos estava quentes, fervendo.

-Fica comigo. - pedi na minha voz rouca. -Fica comigo esta noite

▲▼

_________________



"Who said I was an angel?"
Kyra Bolton
Nobre
avatar
Mensagens :
25

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada 18+] Shame on this Shitty Food

Mensagem por Alyssa em Dom Set 30, 2018 8:26 pm




Percebi enquanto contava a Kyra a minha história com mais detalhes do que da primeira vez o quanto ela estava ficando tensa. Me preocupei com ela voltar ao estado de antes, mas mesmo assim continuei a contar. Ela merecia saber pelo que eu tinha passado. Após eu contar sobre a violação, senti a nobre se mexer atrás de mim, sua mão saindo de meu braço, sua respiração ficando mais pesada. Ela estava tentando se controlar.

Não sabia até que ponto ela havia ouvido tudo o que eu havia falado. Quando olhei para ela, vi o quanto estava espumando de raiva. O que apenas foi confirmado pelo seu rosnado quando terminei de falar, e sua declaração protetiva:

- Eu queria ter estado lá, para o despedaçar em pequenos pedaços. Queria ter estado lá para te salvar das mãos desse nojento, porque eu não consigo parar de...

Eu não era tão extrema na violência quanto a Bolton, mas... devia admitir que gostaria que ela tivesse estado lá mesmo. Qualquer pessoa que me tirasse daquela situação o quanto antes. Mas não teve. Infelizmente não teve.

Agora tinha uma Kyra raivosa para acalmar. Meu carinho em seu rosto a fez abrir os olhos, olhando para os meus, percebendo a preocupação dela. Senti as mãos da nobre e sem dificuldade me virando, graças a perda de peso proporcionada pela água. A deixei me mover de frente para ela, abrindo as minhas pernas para ficar sentada em seu colo.

Senti seus dedos arrumarem meus cabelos para trás de minhas orelhas, deixando minha face exposta a ela. Seus dedos delicadamente passaram em meus lábios, me arrancando um suspiro ao ver seu olhar desejoso. Ficava excitada com ela me olhando daquele jeito. Ouço ela sussurrar:

- Nunca te farei mal. Enquanto estiver sobre a minha proteção, ninguém tocará em ti de novo. E vou deixar isso bem claro da próxima vez que vir a minha prima.

Assenti, sorrindo em resposta. O que tinhamos ali era um cuidado mútuo. Eu havia prometido cuidar dela mesmo em suas crises, e ela estava me prometendo me proteger de pessoas com más intenções. Por mais que minha personalidade não fosse de aceitar ajudas... a de Kyra era muito bem vinda. A queria comigo.

Vi seu rosto se aproximar e senti meu coração acelerar quando nossos lábios se encontraram, em um beijo calmo. Fechei meus olhos, me entregando aquele momento, a envolvendo com meus braços para abraçá-la contra mim. Senti seu corpo fervendo contra o meu, nossos seios entrando em contato com aquele abraço, podia sentir o quanto ela estava excitada e ela também poderia sentir o quanto eu estava. Ouvi ela gemer com esse toque e sorri, continuando a retribuir o beijo.

Quando o beijo acabou, estava corada, como sempre. Era bastante tímida para essas coisas. Sorri novamente quando segurou meu queixo e sorriu para mim. Ouvi seu pedido:

- Fica comigo. Fica comigo esta noite.

A voz rouca... me revelava a dupla natureza de seu pedido. Queria ficar comigo pela minha companhia, e também pelo desejo que sentia por mim. Esse desejo duplo era recíproco. Levei novamente uma mão ao seu rosto, acariciando e respondendo:

- Claro que ficarei... quantas noites quiser, milady...

Notei que Kyra, com seu nível de desejo, já teria me atacado se não fosse por algum outro motivo. Percebi que era pelo que eu havia contado. Corando ainda mais, desci a mão que estava em seu rosto para o ombro dela, continuando a acariciar... até que ela se pousou em um dos seios da nobre, apenas fazendo carinho ali. Estava sendo ousada, mas sabia que ela precisava disso para se deixar soltar.

- Agora... eu apenas quero estar aqui contigo... aproveitando esse nosso momento... Quero pelo menos momentaneamente esquecer meu passado, me concentrar no presente e no futuro com você, Kyra...

Não sabia se já a havia chamado pelo nome antes. Estava sendo íntima, obviamente muito mais do que uma serva deveria ser. Eu queria Kyra, desejava Kyra. Queria ela comigo nessa noite e em várias outras.

template by: MM's GIRL on Tdn!
Alyssa
Serva
avatar
Mensagens :
22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada 18+] Shame on this Shitty Food

Mensagem por Kyra Bolton em Sab Out 06, 2018 8:53 pm

Show some fear


I'm a Bolton

C onseguia sentir toda a tensão no ambiente. Eu queria muito tocar-lhe, fazer dela minha, mas depois de toda as coisas que ela me contou, eu tinha receio de fazer algo fora da vontade dela. Parte de mim ainda achava cedo, e talvez essa fosse a verdade. Eu precisava de a fazer sentir segura, protegida. Amada.

- Claro que ficarei... quantas noites quiser, milady...

Meus dedos foram de novo a encontro do seu rosto, observando o seu rosto corado, o desejo nos seus olhos. Dentro de mim havia sempre tanta escuridão, mas Alyssa fazia com que toda essa parte sumisse. O seu toque era como o toque de um anjo, eu continuava pensando nisso, ela era um anjo. Vi os seus lábios entreabertos, querendo explorar algo que ela nem sabia o que seria. Seus dedos escorregaram pelo meu corpo ate pousarem no meu seio. Fechei os olhos, podendo sentir todas as emoções que percorriam o meu corpo. Nunca tinha sido tocada assim. Eu nunca tinha sabido o que era ser cuidada também. Ansiava pelo dia em que alguém me prendesse da maneira que ela me prendia.

- Agora... eu apenas quero estar aqui contigo... aproveitando esse nosso momento... Quero pelo menos momentaneamente esquecer meu passado, me concentrar no presente e no futuro com você, Kyra...

Abri os olhos quando a vi chamar pelo meu nome. Era tão sensual, era algo fora no normal. Não me contive, era impossível, fazer isso com um mulher dessas, nua, na minha frente. As minhas mãos agarram a sua cintura com força, fazendo-a movimentar-se de maneira, a ambas termos prazer. Por mais pouco que fosse. Voltei a beijar aqueles lábios que estavam a começar a viciar-me. Senti que ela estava mais ousada, acrescentando a sua língua com alguma hesitação. As nossas respirações fundiram-se, sendo o único som no meu quarto. As minhas mãos já não eram necessárias, Alyssa movia-se por sua própria vontade, fazendo-me sorrir no meio do beijo. A minha mão subiu, encontrando o seu cabelo e puxando suavemente. expondo assim o seu pescoço.

-Que pena que precise de trabalhar amanhã. Poderia ficar aqui durante dias, apenas te dando prazer. - sussurrei, mordendo o seu pescoço. -Porque não continuamos isto na cama?

Perguntei, ouvindo-a gemer baixinho, querendo-se conter. A outra mão, estava descendo até ás suas coxas, de forma lenta. Eu não iria fazer nada demais hoje, mas precisava de saciar parte do meu desejo.

-Diz o meu nome de novo. - ordenei olhando para os seus olhos.
▲▼

_________________



"Who said I was an angel?"
Kyra Bolton
Nobre
avatar
Mensagens :
25

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada 18+] Shame on this Shitty Food

Mensagem por Alyssa em Seg Out 08, 2018 4:58 am




Senti os dedos de Kyra em meu rosto novamente, seus olhos hipnotizantes me olhando, me fazendo corar mas ao mesamo tempo sorrir. Podia perceber o desejo nos olhos dela, que refletia o meu desejo também. Quando encostei em seu seio, entretanto, a vi fechar os olhos, de um jeito que me dizia que tinha gostado. E nossa, como eu gostava de a tocar assim também.

O que me surpreendeu, entretanto, foi ela abrir os olhos quando falei seu nome. O desejo pareceu pegar fogo e, antes que eu entendesse, ela me segurou com força, me obrigando a me movimentar de forma que nos dava prazer. Gemi em resposta, retribuindo quando seus lábios capturaram os meus mais uma vez. Aquele prazer todo começava a me soltar. Tentei usar minha língua, ao mesmo tempo que continuava me movimentando como tinha sido ensinada.

Fui interrompida do beijo por sua mão em meu cabelo, puxando-o de modo que meus lábios descolaram dos dela e meu pescoçaoa ficou esposto.

- Que pena que precise de trabalhar amanhã. Poderia ficar aqui durante dias, apenas te dando prazer. - Gemi com ela mordendo meu pescoço. Eu queria ficar com ela ali, me dando prazera, descobrindo meu lado que nunca tinha me permitido descobrir. - - Por que não continuamos isto na cama?

Meus gemidos estavam baixos ainda, eu os contendo um pouco, tímida. Senti sua mão descendo para minhas coxas lentamente, me provocando. Olhei em seus olhos, vendo-os expressar todo o desejo que tinha por mim, isso inflando meu desejo também.

- Diz o meu nome de novo.

Era uma ordem direta, a qual respondi mordendo meu lábio. Comecei respondendo sua primeira pergunta:

- Podíamos fingir que resolveu me punir me isolando de todo o resto do castelo por dias... as meninas da cozinha conseguem se virar... e não acho que nesse momento eu consiga sair da banheira...

Sentia de fato minhas pernas moles com o prazer que sentia. Desejava ela, desejava o prazer que ela queria me dar, descobrir o que era que pretendia fazer comigo. A curiosidade e o desejo superavam a minha timidez comum. Então decidi, tímida, expressar isso que sentia:

- Quero descobrir esse prazer que quer me dar... quero me permitir sentir... e aprender a lhe dar prazer também... - Minha mão em seu seio o apalpou com desejo, ao mesmo tempo que gemi baixinho seu nome: - ... Kyra...

Eu estava bêbada de excitação. A Bolton tinha me atiçado como ninguém antes. Estava com a guarda completamente abaixada e, mais do que isso, queria que ela se aproveitasse disso. O desejo com o qual me olhava me dizia que estava pensando em mil coisas para fazer comigo... e queria que fizesse essas mil coisas, fossem elas o que fossem. Repeti o murmúrio em um pedido desejoso, um gemido novamente, olhando em seus olhos de volta:

- Me mostre, Kyra...

template by: MM's GIRL on Tdn!
Alyssa
Serva
avatar
Mensagens :
22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada 18+] Shame on this Shitty Food

Mensagem por Kyra Bolton em Dom Out 14, 2018 5:53 pm

Show some fear


I'm a Bolton

E la sabia ser sedutora mesmo eu sabendo que a sua experiência com mulheres era totalmente nula. Mas tudo nela me fazia ficar louca, desde as suas coxas se roçando nas minhas pernas, até ao seu rosto completamente corado. O sorriso maroto que ela dava, enquanto olhava para os meus olhos. Alyssa sabia que eu estava morrendo de tesão, e que qualquer momento eu poderia esquecer meu autocontrolo. Ela continuava a mover-se com extrema autonomia, fazendo-me fechar os olhos por momentos e esquecer onde estava. A questão era que eu não queria não fazer. Eu não podia. Não tão cedo, mesmo ela implorando eu achava que não era digna do seu corpo ainda. Abanei a cabeça com as suas últimas palavras.

-- Podíamos fingir que resolveu me punir me isolando de todo o resto do castelo por dias... as meninas da cozinha conseguem se virar... e não acho que nesse momento eu consiga sair da banheira...

Suas mãos continuavam no meu peito, me provocando até eu não aguentar mais.´

-- Quero descobrir esse prazer que quer me dar... quero me permitir sentir... e aprender a lhe dar prazer também... - Grunhi quando ela apertou, não com muita força, mas com o jeito correto o meu seio. - ... Kyra...

Perdendo por momentos o controle que estava há imenso tempo a construir, puxei seu corpo para cima de mim com força, fazendo-a arfar por uns segundos. Me levantei, com ela ao meu colo, sentindo a água escorrendo pelos nossos corpos. Naquele momento, esqueci até o temporal que estava lá fora. Com cuidado, mas sem grande esforço, caminhei até á minha cama, deitando-a com delicadeza. Ela estava um pouco desfeita, por ter dormido nela, mas acho que a cozinheira nem entendeu. O ambiente estava quente. apesar de todo o mau tempo, afinal eu e a minha prima não vivíamos no passado. As lareiras tinham que servir para alguma coisa. Me inclinei, capturando os seus lábios mais uma vez, sentindo suas mãos tímidas no fundo das minhas costas, puxando-me.

Isso agradou-me, não iria mentir. Abri as suas pernas com a ajuda no meu joelho, deitando-me em cima dela. Deixei as minhas mãos trilharem o caminho que quisessem, descendo os beijos da sua boa para o seu pescoço. Uma das minhas coisas preferidas, era morder. Amava o facto de deixar as marcas no corpo de alguém. Era algo territorial.

-Você não faz ideia do que eu sou capaz de fazer se continuar me provocando assim. Eu quero pegar leve, mas.. - sussurrei apertando o seu quadril com a minha mão, e descendo os meus pais até aos seus seios. -Mas.. - a minha boca finalmente encontrou o tão desejado pedaço do céu. Abocanhei o seu seio esquerdo, ouvindo-a a gemer, se mexendo inquieta. Apartei com mais força para a manter no mesmo lugar, mordendo devagarinho. -Mas eu não posso..

Disse por fim, levantando a minha cabeça.

▲▼

_________________



"Who said I was an angel?"
Kyra Bolton
Nobre
avatar
Mensagens :
25

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada 18+] Shame on this Shitty Food

Mensagem por Alyssa em Seg Out 15, 2018 7:14 am




Antes que eu pudesse gemer uma segunda vez seu nome, Kyra perdeu seu controle e me puxou contra ela com força, me fazendo gemer e respirara fundo por algum tempo. Estava totalmente mole e entregue a ela, não fiz nenhuma objeção quando se levantou me segurando em seu colo. Ela era forte, conseguia me carregar com facilidade.

Minha cabeça fervilhava com as possibilidades do que a nobre faria comigo. Sorri quando me deitou em sua cama, sentindo o calor do ambiente devido a lareira e ao aquecimento natural do castelo. Vi ela se inclinar para mim e estendi minhas mãos, a abraçando-a contra mim enquanto retribuia o beijo que me deu.

Me arrepiei quando senti seu joelho abrir uma de minhas pernas, a outra obedecendo naturalmente, sentindo minha intimidade ficar exposta a mulher enquanto se deitava sobre mim. Suas mãos me exploravam ao mesmo tempo que continuava acariciando suas costas, sentindo o beijo descer para o meu pescoço, me fazendo arrepiar novamente e gemer com a mordida dela. Ouvi seu sussurro:

- -Você não faz ideia do que eu sou capaz de fazer se continuar me provocando assim. Eu quero pegar leve, mas... - Soltei um gemido com a mão dela apertando meu quadril, e então suas mãos finalmente chegando até meus seios, os segurando. Esse toque fez meu desejo subir ainda mais. - - Mas...

Soltei um gemido alto, surpreso, quando senti sua boca abocanhar um de meus seios, me remexendo embaixo dela, nossos corpos se roçando com isso, minhas mãos a segurando mais contra mim. O prazer que aquele toque tinha me dado era muito bom, e sentir ela me apertando com mais força para me parar e continuar a morder devagar era insanamente bom.

- Mas eu não posso.

Vi ela erguer o rosto. Por um instante, pensei em provocá-la mais um pouco com gemidos, mas seu olhar não deixava dúvidas. Ela estava com medo. Estava travada, com medo de alguma coisa, e esse medo era suficiente para transbordar pelo seu olhar.

Uma de minhas mãos subiu por suas costas e chegou em seu rosto, acariciando. Respondi, murmurando:

- Você pode, Kyra... sou toda sua, e céus, como estou curiosa e amando cada toque seu... Nunca me senti tão a vontade e desejosa na minha vida. - Sorri largamente, verdadeiramente feliz, minha mão continuando a acariciar seu rosto. - Mas se acha melhor parar, Kyra... eu vou te entender. Posso ver o medo que está sentindo, por algum motivo que ainda não sei, e eu só quero que continuemos isso quando estivermos ambas confortáveis e aproveitando ao máximo, tudo bem?

Delicadamente, a puxei para se deitar em cima de meu corpo, sua cabeça sobre meus seios, acariciando seus cabelos com uma das mãos, sugerindo para ela em um murmúrio:

- Que tal apenas dormirmos juntas por hoje, e amanhã eu fico "presa de castigo" com você o dia todo aqui, como "punição pelo péssimo serviço"? Aí podemos progredir com calma, nos descobrir aos poucos.

Sorri para ela. Eu sentia o desejo ainda me fazendo pegar fogo internamente, meu corpo querendo continuar, mas iria me conter em respeito a Kyra. Se ela não estava confortável, ajudaria ela a se sentir assim, e sabia que isso não seria hoje. Ainda assim, a minha mão que ainda estava em suas costas desceu para seu quadril, acariciando. Murmurei:

- Espero que não seja um problema essa mão boba e curiosa... Não precisa controlar a sua também... Gosto do seu carinho e do seu toque no meu corpo, e acho que gosta do meu também...

Sorri feliz para ela. Estava claro o quanto estava me controlando, que apenas a minha mão estava "autorizada" a continuar a tocando, curiosa. Não iria a provocar mais, apenas a sentir ali comigo, abraçada a mim para dormirmos. O quanto meu corpo ou esse meu toque curioso iria a provocar eu não sabia, não era uma provocação intencional também.

- Gosto muito de você, Kyra... - Murmurei, continuando a carícia em seu quadril e em seus cabelos.

template by: MM's GIRL on Tdn!
Alyssa
Serva
avatar
Mensagens :
22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada 18+] Shame on this Shitty Food

Mensagem por Kyra Bolton em Ter Out 30, 2018 11:59 pm

Show some fear


I'm a Bolton

F echei os meus olhos, sentindo as suas palavras como carinho na minha alma. Eu sabia tão bem quanto ela, que o desejo ainda estava no ar. Mas por muita vontade que tivesse, eu não poderia continuar uma coisa que eu saberia que não iria acabar bem. Eu não estava preparada, ainda sentia uma áurea negra á minha volta. Parecia que tudo era um sonho, que eu nãoe stava realmente aqui, abraçada á mulher que me fez sentir tantas coisas.

- Que tal apenas dormirmos juntas por hoje, e amanhã eu fico "presa de castigo" com você o dia todo aqui, como "punição pelo péssimo serviço"? Aí podemos progredir com calma, nos descobrir aos poucos.

Nada disse, apenas movimentando a minha cabeça. A apartei com mais força não querendo largar por nada. Fechei novamente os meus olhos, ouvindo seu coração bater. Era o som mais bonito que eu tinha o prazer de escutar. Ele batia calmo, o que me surpreendeu até, depois de tudo o que eu fiz com ela. Podia habituar-me a este colo para sempre, talvez até nem fosse má ideia. Os seus dedos continuavam numa caricia gostosa no meu cabelo, me fazendo suspirar. Senti uma das mãos a descer até ao meu quadril, e logo sua voz suave disse:

- Espero que não seja um problema essa mão boba e curiosa... Não precisa controlar a sua também... Gosto do seu carinho e do seu toque no meu corpo, e acho que gosta do meu também...

Claro que ela estava fazendo tudo inocente, não era intenção dela de fazer nada, já que tinha deixado bem claro que me iria dar espaço. Subi minha perna para cima da dela, tendo agora a minha coxa em cima do seu quadril. Estendi a minha mão, agarrando a sua e colocando-a em cima da minha coxa.

-Achei tudo uma boa ideia Al..- sussurrei, beijando o seu pescoço. -Sinto muito ter despertado o seu fogo, mas eu não sei se consigo prosseguir com a minha cabeça neste estado. A sua história também trouxe algumas memórias á tona, sinto que a qualquer momento posso desencadear uma crise. - admiti, passando os dedos pelo seu braço. -Sinto-me feliz no meio de toda essa escuridão, você trouxe esperança para mim. Não sei como agradecer isso, e se algum dia, eu te magoar, não foge. Eu preciso de alguém como você na minha vida, para me guiar. - falei o mais sincera que pude.

- Gosto muito de você, Kyra...

A minha respiração pareceu ter parado. Eu não estava esperando isso, nem em mil anos, eu pensaria que alguém dissesse isso para mim. Uma quebrada como eu. Levantei meu rosto, sorrindo pela primeira vez. Aproximei a minha boca, capturando os seus lábios num beijo muito mais lento e apaixonante. Distribuiu pequenos beijinhos pelo seu rosto, descansando a minha cabeça de novo no seu peito.

-Eu também - voltei sussurrando, me dando conta de quão tranquila eu estava. O meu peito parecia que iria explodir de tanta felicidade, eu não entendi bem como, mas eu me sentia em paz. Só dei conta que chorava quando ouvi ela remexer-se e perguntar se eu estava bem. - Eu me sinto em paz. Eu nunca senti isso e me assusta, eu não quero te fazer mal. Só quero ser normal sabe? Sem demónios, sem traumas, sem passado.

Confessei, escondendo o meu rosto.
▲▼

_________________



"Who said I was an angel?"
Kyra Bolton
Nobre
avatar
Mensagens :
25

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada 18+] Shame on this Shitty Food

Mensagem por Alyssa em Qui Nov 15, 2018 4:18 am




Vi ela movimentar a cabeça, concordando com o que propus, me apertando com mais força contra si enquanto fechava os olhos, sua cabeça apoiada em meu busto. Sorri, calma, enquanto continuava a acariciar seus cabelos e seu quadril, ouvindo ela suspirar.

A minha segunda proposta, tímida, Kyra respondeu colocando a perna sobre a minha, sentindo sua coxa em meu quadril. Ela estava quente, provavelmente eu também estava. Senti ela agarrar minha mão e a colocar na coxa dela, me instigando a acariciá-la e sentí-la ali, o que comecei a fazer, ouvindo seu sussurro, arrepiada com o beijo no pescoço:

- Achei tudo uma boa ideia Al... Sinto muito ter despertado o seu fogo, mas eu não sei se consigo prosseguir com a minha cabeça neste estado. A sua história também trouxe algumas memórias á tona, sinto que a qualquer momento posso desencadear uma crise. - Assenti, a entendendo. A história dela com certeza tinha pontos bem negros, como a minha. Senti a carícia em meu braço. - - Sinto-me feliz no meio de toda essa escuridão, você trouxe esperança para mim. Não sei como agradecer isso, e se algum dia, eu te magoar, não foge. Eu preciso de alguém como você na minha vida, para me guiar.

Foi então que a percebi parar de respirar quando disse que gostava dela. Isso me fez, pela primeira vez no dia, ter medo. Medo de ter me expressado na hora errada. Seu sorriso, quando levantou o rosto, entretanto, me acalmou. Era um sorriso radiante, era a primeira vez que o via no rosto da Bolton. Vi ela se aproximar e retribui o beijo lento, continuando a acariciá-la enquanto me concentrava no toque, naquela expressão... de amor. Sorri com os beijos rápidos em meu rosto, ouvindo ela responder, num tom de voz tranquilo:

- Eu também...

A observei enquanto continuava a acariciando. Percebi que lágrimas escorriam pelo rosto dela. Como não queria que ela acabasse entrando em seus problemas anovamente, me mexi embaixo dela e perguntei se estava bem. Sua resposta foi muito sincera:

- Eu me sinto em paz. Eu nunca senti isso e me assusta, eu não quero te fazer mal. Só quero ser normal sabe? Sem demónios, sem traumas, sem passado.

Vi ela esconder o rosto, enquanto pensei em suas palavras. Ela estava com medo de me machucar. A mão que estavam em seus cabelos desceram para sua bochecha, silenciosamente a fazendo olhar para mim novamente enquanto limpava suas lágrimas. Respondi, baixo:

- Eu também me sinto em paz, Kyra... e muito, muito feliz. Não há como nos desfazermos de nossos passados, das coisas que nos atormentam que vêm de lá. Mas podemos nós duas, juntas, superar isso e seremos felizes juntas. Eu estou disposta a tudo para conseguir isso.

Meu olhar para ela era, ao mesmo tempo, firme e apaixonado. Estava falando sério, não era palavras ao vento só para acalmá-la.

- Já cuidei de você mais cedo quando se descontrolou, e eu sei que isso vai fazer parte até conseguirmos superar esses demônios. Eu cuidaria de você mais mil vezes, ou quantas mais fossem necessárias, porque sei que você é uma pessoa boa e é a mulher que eu gosto, Kyra... E eu tenho casca dura, sei me proteger quando necessário. Você se surpreenderia com quão forte e resistente eu sou.

Então, de repente, nos virei na cama, eu me colocando ajoelhada sobre ela, minha perna direita entre as dela, a esquerda ao lado da direita dela. Meu quadril estava apoiado na perna direita dela, estava sentada ali, sem me importar com minha intimidade encostando em sua pele. Não podia imaginar que ela pudesse ver isso como provocante ou algo do tipo, apenas queria demonstrar minha força, e não tive dificuldade em fazer o movimento, mesmo a nobre não sendo leve. No meu rosto, um sorriso puro, faceiro e apaixonado.

- E eu vou sempre respeitar o seu tempo. Conforme fores se sentindo confortável, eu estarei sempre contigo, para o que quiser.

Levei uma mão ao seu rosto, acariciando novamente, limpando uma última lágrima que ainda estava ali. Estava apaixonada por Kyra, e estava disposta a lutar o quanto fosse necessário por ela.

template by: MM's GIRL on Tdn!
Alyssa
Serva
avatar
Mensagens :
22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada 18+] Shame on this Shitty Food

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum