Catálogo de Venenos e Curas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Catálogo de Venenos e Curas

Mensagem por The Stranger em Sex Mar 09, 2018 12:57 am

Venenos e curas
Catálogo de Venenos: Tudo sobre envenenamento e curas em Westeros e Essos.

Catálogo criado pela Thyna.


Sobre a Cura

A maioria dos venenos são mortais e de efeito imediato. Portanto, é necessário que o Meistre, herbologista ou sacerdote esteja presente no momento do envenenamento, na RP em que a tragédia ocorrer. Depois, é necessário que haja posts entre cuidador e paciente, aplicando a cura. Embora exista uma chance maior de especialistas em veneno, medicina e herbologia reconhecerem um veneno e não o tomar, nem sempre isso é possível. Caso um “curador” seja envenenado, ele não poderá curar a si mesmo de venenos com diagnóstico mais difícil que Rotineiros. A quantidade de posts a realizar é determinada por um narrador.


Acônito


Contaminação por Contato ou Ingestão

Diagnóstico: Rotineiro (Nível 5 em Medicina ou Herbologia para tratar).
Uma erva aparentada com botão-de-ouro, o acônito é uma planta comprida e alta, encimada por flores azuis, amarelas, roxas, brancas ou rosadas. Usado com cuidado, pode ser um analgésico. Em contato com a pele, o acônito queima gravemente e causa coceira. É usado para envenenar vestes. Se ingerido, causa formigamento e amortecimento na boca, além de queimação no estômago. Passado pouco tempo, a vítima vomita violentamente, então sente fraqueza, queimação, formigamento e entorpecimento no corpo todo. Os batimentos cardíacos e a respiração desaceleram até que a vítima morra de asfixia.
Recuperação: a vítima livra-se dos efeitos depois que o veneno de contato é removido e limpo de sua pele por um tratador, ou caso apliquem-lhe um estimulante para evitar a parada cardíaca.


Chapéu Cinzento


Contaminação por Ingestão

Diagnóstico: Desafiador (Nível 8 em Medicina e Herbologia para tratar).
Chapéus cinzentos são cogumelos venenosos. Os “chapéus” (a parte mais larga do fungo) podem ser ressecados e moídos para criar este veneno. Embora ele aja vagarosamente, ao longo de várias horas, produz dores intestinais agonizantes. A vítima pode experimentar diarreia, vômitos e desidratação. Se não houver tratamento, alucinações e sonhos febris começarão após um dia. Os órgãos internos, como o fígado e os rins, incharão e começarão a falhar, matando a vítima em questão de dias.
Recuperação: Para ser salva, a vítima tem de ser rapidamente curada. Mais uma interação de cura deve ser feita.


Estrangulador


Contaminação por Ingestão.

Diagnóstico: Difícil (Nível 9 em Medicina ou 10 em Herbologia para tratar).
O estrangulador é um veneno oriundo das ilhas do Mar de Jade. As folhas envelhecidas de uma planta da região são embebidas em uma mistura de tília, água açucarada e especiarias exóticas das Ilhas do Verão. Uma vez que as folhas sejam removidas, o líquido é engrossado com cinzas, o que produz cristais roxos. Estes cristais dissolvem-se em qualquer líquido, como água, vinho ou cerveja. Uma vez que a vítima beba do veneno, sua garganta se fecha. Ela não consegue respirar e sufoca.
Recuperação: no improvável caso de que a vítima sobreviva ao estrangulador, deve passar semanas em repouso total, de cama. Para a maioria das pessoas, a única chance de sobrevivência é ser atendida na mesma hora, por um ótimo curador que possa realizar uma incisão na garganta para desobstruir a passagem de ar.


Fogo Myrês


Contaminação por Contato.

Diagnóstico: Rotineiro (Nível 5 em Medicina para usar).
Fogo myrês é um unguento aplicado em ferimentos para limpá-los. Queima a pele terrivelmente, mas combate infecções e ajuda a evitar gangrena. Assim como ocorre com leite de fogo, a dor que este veneno causa pode causar fraqueza, mas ele é uma ferramenta útil para ajudar na recuperação de um paciente ferido. Aplicado diretamente, o fogo myrês purifica, melhorando as chances da vítima de se recuperar de ferimentos e lesões.
Recuperação: Por ter apenas efeitos benéficos (apesar de doloridos), este unguento diminui o processo de cura.


Lágrimas de Lys


Contaminação por Ingestão

Diagnóstico: Indetectável.
Lágrimas de Lys é um líquido incolor e inodoro, com o gosto da água. É uma droga rara e cara, originária da Cidade Livre de Lys. O veneno ataca o estômago da vítima, enfraquecendo-a e matando-a depois de vários dias. Cada frasco comporta três doses. É um dos venenos favoritos dos assassinos, pois não deixa rastros.
Recuperação: Lágrimas de Lys é quase sempre fatal. A única chance de escapar de seus efeitos, e percebendo o envenenador antes que ele aplica sua estratégia, o que nunca é fácil. Bem, talvez exista um sacerdote de R’hllor por perto, capaz de trazê-lo de volta.


Leite de Fogo


Contaminação por Contato

Diagnóstico: Fácil (Nível 3 em Medicina para usar).
Um unguento vermelho pálido, derramado sobre ferimentos, para limpá-los. O leite de fogo queima e pode causar fraqueza nas pessoas que o recebem, mas ajuda a evitar infecções. É uma ferramenta básica dos meistres. Leite de fogo ajuda na recuperação de ferimentos e lesões. Recuperação: Diminui o tempo de cura, por aumentar a potência do procedimento medicinal.


Leite de Papoula


Contaminação por Ingestão

Diagnóstico: Fácil (Nível 3 em Herbologia ou Medicina para tratar).
Leite de papoula é obtido ralando-se as vagens ainda não maduras da papoula e coletando-se a seiva resultante. Uma pequena dose diminui a dor e faz com que o paciente fique sonolento. Costuma ser usada em processos de cura. Uma dose maior permite que alguém durma mesmo com grande dor. Os meistres usam esta substância para tratar ferimentos, mas é preciso tomar cuidado, pois ela é muito viciante. Leite de papoula diminui a dor, e a vítima recebe apenas metade de quaisquer penalidades por ferimentos ou lesões em sua resistência. As vítimas tratadas com uma dose grande sofrem de um desmaio imediato.
Recuperação: Viciados em leite de papoula podem ter crises de abstinência, caso a usem mais de duas vezes. Devem ser tratados por curandeiros, com contenção e calmantes naturais.


Meimendro


Contaminação por Ingestão.

Diagnóstico: Rotineiro (Nível 5 em Medicina ou Herbologia para tratar).
O meimendro é um tipo de arbusto. Suas folhas têm cor verde fosca, suas flores são cor-de-rosa ou roxas. Possui frutinhos negros brilhantes bastante tóxicos. O veneno de meimendro é extraído dos frutos, e comer até mesmo dois ou três deles pode ser perigoso. Meimendro causa náusea, tontura, batimentos cardíacos acelerados e alucinações. Seus sintomas também incluem palidez e pupilas dilatadas. Meimendro tem dois efeitos. O primeiro ataca a mente, e depois o corpo. Alucinada, a vítima tem visões de seus piores traumas, e ignora o que ocorre ao redor. Passado mais algum tempo sob efeito do veneno, passa a receber manchas vermelhas pelo corpo e a ter dificuldade de respirar com batimentos cardíacos elevados de pavor. Depois disto, a vítima morre “de medo”.
Recuperação: A vítima tratada por um curador, deve ser anestesiada por sono doce e mergulhada em água muito gelada. Depois que o veneno se esgotou, a vítima pode se recuperar normalmente.


Poção Definhante


Contaminação por Ingestão

Diagnóstico: Rotineiro (Nível 5 em Medicina ou Herbologia para tratar ou usar).
Uma solução simples, feita de ingredientes comuns e potentes, como suco de pimenta e mostarda amarela, administrada a um paciente para ajudá-lo a expelir venenos do corpo. Também pode purgar sangue ruim. A poção definhante pode prejudicar o paciente e até mesmo causar danos permanentes ou morte se não for administrada com cuidado. Costuma causar fraqueza e às vezes náusea por longos períodos, mesmo que não alivie os sintomas iniciais. Um personagem que beba poção definhante terá mais chances de ser considerado curado.
Recuperação: a vítima recupera-se em pouco tempo, caso esta poção seja utilizada no processo medicinal. Mesmo em casos mais graves, como sangue de viúva. Não é capaz de curar a loucura causada pelo sangue de basilisco.


Poejo


Contaminação por Ingestão

Diagnóstico: Rotineiro (Nível 5 em Medicina ou Herbologia para tratar).
Poejo é uma erva semelhante à hortelã, que produz um óleo altamente aromático. Suas folhas são verdes e suas flores são roxas ou azuis. É um ingrediente culinário e as folhas, frescas ou secas, podem ser usadas para fazer chá — um remédio comum para gripe. Contudo, beber mais do que uma ou duas xícaras de chá forte pode causar náusea, tontura, calor súbito e até mesmo falta de tato nos membros, o que diminui em 4 pontos todos os atributos e habilidades físicas do envenenado. Poejo é um dos principais ingredientes do chá da lua (junto com menta, tanásia e losna), usado como anticoncepcional. Uma dose forte de poejo pode até mesmo causar um aborto.

Recuperação: as penalidades desaparecem em pouco tempo, caso o personagem suporte seus efeitos sem ser atacado por outro. No caso de uma mulher grávida, ela perde seu bebê se não for tratada. Um estimulante de vômito pode reverter os efeitos do poejo, uma vez que a mulher cuspa o chá. Não vai para a corrente sanguínea, e o bebê é fica a salvo.


Sangue de Basilisco


Contaminação por Ingestão

Diagnóstico: Formidável (Nível 10 em Medicina para tratar).
O basilisco é um tipo de lagarto das selvas de Yi Ti. Seu sangue é misturado em uma pasta espessa, que pode ser usada como condimento em carnes. Quando é cozida, a pasta emite um cheiro apetitoso. Contudo, consumida, ela causa loucura, levando homens e animais ao frenesi. Sangue de basilisco provoca um estado de fúria se consumido, e a vítima ataca a criatura mais próxima. Se a vítima não notar nenhum alvo em potencial, arranha seus próprios braços e corpo, causando sérios ferimentos. Se não for tratado, seu cérebro sofre hemorragia, causando morte instantânea.
Recuperação: infelizmente, os efeitos do sangue de basilisco são permanentes. Aqueles que sobrevivem a seu ataque ficam com profundas cicatrizes mentais, perturbados pelo resto da vida. Podem ter visões ou ouvirem vozes constantemente. Duas gotas diárias de sonodoce ajudam no tratamento da vítima, para que o curador possa tentar purificar seu corpo do sangue, e mantê-la anestesiada até que os efeitos passem. Caso seja salva na ocasião de sua contaminação, a vítima deve postar em coma, tendo sonhos terríveis. Depois, seu personagem será considerado insano.


Sangue de Viúva


Contaminação por Ingestão

Diagnóstico: Desafiador (Nível 8 em Medicina para tratar).
Sangue de viúva é um veneno virulento, que atrofia o intestino e bexiga da vítima. Ela se afoga lentamente em suas próprias toxinas e resíduos ao longo de vários dias. Sangue de viúva só precisa de uma dose para ser letal. Se for bem-sucedido, a vítima recebe –1 ponto em todos os atributos. A vítima perde progressivamente pontos nos seus atributos, até morrer.
Recuperação: um curandeiro que consiga diagnosticar a vítima pode curar os efeitos deste veneno com um post de cura rigoroso. Um sucesso detém o progresso do veneno por uma RP. Três tratamentos de sucesso removem o veneno totalmente. Uma vez curada, a vítima livra-se das penalidades e recupera seus atributos, estando curada por completo.


Sono Doce


Contaminação por Ingestão

Diagnóstico: Fácil (Nível 3 em Herbologia ou Medicina para tratar).
Este pó é usado para acalmar os nervos, diminuir a dor e ajudar o paciente a dormir. Guardado em um recipiente de vidro amarelo, com uma rolha simples, não representa muito perigo se bem dosado. Cada frasco contém até cinco doses. Uma dose é capaz de acalmar um coração acelerado ou reduzir tremores, enquanto que duas concedem um sono sem sonhos. Contudo, três pitadas concedem sono eterno. Embora sono doce seja menos potente que leite de papoula (e menos viciante), permanece no organismo do paciente. Se for usado com muita frequência nos dias seguintes, pode causar danos permanentes, como desmaios constantes, em momentos inoportunos. Antes de falecer sob os efeitos de uma superdose, a vítima fica inconsciente por 24 horas, tempo suficiente para que um Meistre ou curador lhe dê um estimulante ou a sangre, para reverter os efeitos.
Recuperação: O sobrevivente de uma superdose fica sonolento e fraco durante algum tempo.


Tanásia


Contaminação por Ingestão

Diagnóstico: Fácil (Nível 3 em Medicina ou Herbologia para tratar).
Tanásia é uma erva alta com flores amarelas. Tem cheiro de cânfora e alecrim, e pode ser usada como tempero em pudins e ovos. Assim como poejo, pode ser usada para fazer um chá, combatendo dor de estômago, febre e até mesmo a doença dos tremores. Contudo, uma dose grande demais pode causar dores abdominais e até mesmo convulsões violentas. Tanásia é um dos principais ingredientes do chá da lua (junto com menta, poejo e losna), usado como contraceptivo. Assim como ocorre com poejo, uma dose forte pode causar um aborto de forma mais perigosa que o chá de lua.
Recuperação: as penalidades desaparecem após dois turnos, mesmo sem as ações de um curador, no caso dos homens. Mulheres cujo aborto seja provocado por envenenamento de Tanásia, correm o risco de morrerem de hemorragia, caso não sejam auxiliadas.


Veneno de Basilisco


Contaminação por Contato

Diagnóstico: Desafiador (Nível 8 em Medicina para tratar).
Frasco negro com tampa lacrada com uma rolha e cera verde escura. Pode ser usado para embeber lâminas, a partir do nível sete em Venenos. O basilisco é um lagarto venenoso. Seu próprio sangue pode enlouquecer predadores, mas o veneno de suas presas é ainda mais mortal. O veneno de basilisco age rapidamente, induzindo espasmos musculares e anestesiando o pescoço e o rosto, dificultando a respiração. Com um ataque bem-sucedido, o veneno de basilisco causa uma lesão imediata, contaminada. Se a qualquer momento a vítima receber um ferimento ou lesão pelo veneno, perde a capacidade de falar e começa a ter visão turva. Após três turnos envenenado, o personagem morre por asfixia.
Recuperação: Pode durar até seis dias, depois que o Meistre ou personagem treinado tratar dos ferimentos e lesões. O sobrevivente deve postar ainda recuperando dos efeitos do veneno.


Veneno de Mantícora


Contaminação por Contato

Diagnóstico: Desafiador (Nível 8 em Medicina para tratar).
Contido em um frasco em formato esférico, genérico e discreto, com consistência de um creme verde claro. Pode ser usado para embeber lâminas, a partir do nível oito em Venenos. O veneno das mantícoras é fatal para os humanos e mata no instante em que o veneno chega ao coração, a não ser que um agente seja usado para engrossá-lo e atrasar seus efeitos até o sangue contaminado ser drenado. Veneno de mantícora é altamente procurado por alquimistas e Meistres em Westeros. Ele age rapidamente incapacitando a vítima, que fica incapaz de mover-se rapidamente, com profunda dor atravessando sua carne. Tem um efeito rápido e dolorido, desagradável de se olhar. A personagem morre de paragem cardíaca em pouco tempo.
Recuperação: Pode durar até uma semana, depois que o Meistre ou personagem treinado trata dos ferimentos engrossando o sangue da vítima e retirando o sangue contaminado. Caso tenha a sorte de sobreviver, deve postar a recuperação.
The Stranger
Admin
avatar
Mensagens :
103

http://winordietherpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum