[Quest Narrada] Welcome to The Lion's Den

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Quest Narrada] Welcome to The Lion's Den

Mensagem por The Whore em Qui Mar 29, 2018 6:27 pm

Welcome to The Lion's Den
Não só o ego do orgulhoso Leão se encontrava ferido; não, a ferida fora mais profunda do que isso, o corte atravessando a superfície e alcançando, de algum modo, o coração do Lord Lannister.

Havia poucas ofensas que os seus inimigos poderiam atentar contra si, e obter tamanho sucesso. Talvez até, qualquer outro meio não fosse, de todo, eficaz. Mas, se havia algo capaz de desarmar o velho Leão e torná-lo tão impotente quanto um mísero gato domesticado, esse algo seria o assassinato de um dos seus, sangue do seu sangue, fruto do seu relacionamento com a esposa já falecida. No entanto, fora esse o acontecimento que o levara a sentir a necessidade de convocar um concelho de emergência, reunindo todos os seus vassalos sem exceção, do mais poderoso ao mais irrelevante. Todos aqueles cujas alianças permanecessem com a Casa Lannister, seus Reis e senhores, deveriam apresentar-se naquele tenebroso dia, pois aquele seria o virar de uma página na história dos Sete Reinos.

A morte - ou melhor, o assassinato bárbaro - de Leila já tinha ocorrido há mais de um mês, todavia, o seu corpo frio e rígido chegara há apenas uma mão cheia de dias, confirmando à família a infortunada realidade que se apresentava. E agora, perante essa mesma realidade - a de que o Rei Hoare não possuía, de longe, a força e a firmeza necessárias a alguém com o seu título e as suas responsabilidades, deixando que os Homens de Ferro que deveriam estar sob a sua alçada assassinassem, torturassem e mutilassem a sua mulher e herdeiro -, Tytos sentia-se na obrigação de agir, compelido a assumir com o mesmo orgulho que era tão intrínseco àquela Casa a postura do possante Leão. Não daria aos seus rivais a oportunidade de se rirem da sua fraqueza, de permanecerem incólumes mesmo depois do que tinham feito à sua filha, a sua primogénita e a única herdeira que tivera durante os seus dez primeiros anos de casamento. Leila não seria esquecida, e justiça - ou vingança, ambas eram indiferentes - seria feita, honrando o nome é o legado ancestrais.

Os candelabros, posicionados por todas as paredes de pedra circundantes, concediam uma iluminação algo mórbida ao espaço, mas serviam para alumiar o grande salão, bem como a longa mesa que se estendia a partir do mesmo, em direção às extremidades. Havia um assento e um lugar designado a cada um dos Lords do Reino do Rochedo e, à cabeceira da longa mesa entalhada, um cadeirão desenhado especificamente para aquele que nele se sentava, um presente originário de um dos melhores carpinteiros daquelas terras. Era esse o assento do Rei Tytos, e seria a partir do mesmo que este coordenaria o decorrer dos acontecimentos, naquela reunião.

O tempo passara e, pouco a pouco, a sala ia sendo ocupada pelos Lords e senhores das Terras Ocidentais. Cada um vinha de uma região diferente, contudo, todos performavam o mesmo ritual: ao chegarem, era anunciada a sua presença por um dos guardas Lannister, o recém-chegado exemplificando uma vénia profunda ao seu senhor e acorrendo a declamar as suas condolências e profundos sentimentos quanto à morte prematura da Rainha dos Rios e das Ilhas, apresentando os seus préstimos numa tentativa - mal - disfarçada para conseguir algum tipo de privilégio para com o Velho Leão. Então, o cujo dito ocuparia o seu lugar à mesa, aguardando num silêncio que tornava a tensão generalizada ainda mais palpável. Ninguém sabia ao certo qual o objetivo do seu anfitrião, ou qual seria o passo que este tomaria quanto ao cenário presente.

E todos os seus vassalos executaram aquele mesmo ritual, sem falta; todos, menos o detentor do último assento a ser ocupado. Lorde Broom parecia estar ocupado demais para atender ao chamado do seu senhor, julgando desnecessária a sua presença naquele evento. Porém, a reunião deveria tinha uma hora marcada para o seu início, e não seria certamente a ausência de um Lord que o iria impedir...



Sobre a Quest

+ Pode começar a sua narração no ponto em que desejar, não existe nenhum critério quanto a esse aspeto. Deverá encerrá-la, porém, ao dar início à reunião e aos assuntos que serão tratados na mesma, não avançando muito mais para além desse ponto.

+ Este é um post introdutório, como tal, não será exigido o lançamento de dados.

+ Prazo de postagem 4 dias como padrão WoD.

+ Não use templates muito pequenos nem cores cegantes.

+ Esta é uma quest narrada de dificuldade média para Tytos Lannister

+ Assim que postar na quest, avise por MP.

The Whore
avatar
Mensagens :
75

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Quest Narrada] Welcome to The Lion's Den

Mensagem por Tytos Lannister em Qua Abr 11, 2018 6:55 am


lion's den
A morte aguarda aqueles que ousarem desafiar o leão

Conforme o tempo passava, as feridas de Tytos iam aos poucos cicatrizando. Não era fácil lidar com perdas, ainda mais quando se tratava de uma de suas crias. Contudo, o Lannister deveria seguir em frente, e ele sabia disso. Deveria zelar também o seu orgulho, este que acima de tudo estava ferido. Os culpados pelo crime não poderiam, sob hipótese alguma, ficar impunes. Afinal, que tipo de rei não vingaria a morte da própria filha? Deveria agir logo, antes que todos começassem a pensar que ele era um velho fraco e incapaz. Por sorte tinha conhecimento da identidade dos responsáveis, os homens de ferro. Tal raça nunca fora bem vista pelo velho leão, suas atitudes barbáries não condiziam com o que o Lannister julgava decente, era triste Westeros sofrer com saques, estupros e coisas do tipo por causa deles. Uma das razões para casar a sua filha com o atual rei do rio, foi também uma maneira de apoiá-lo, para que os homens de ferro não tivessem chances de comandar aquelas terras. Porém, não esperava a péssima proteção do Hoare.

Estava sentado numa magnífica cadeira na ponta da mesa, sozinho. Apenas ele e seus pensamentos diversos. Estava ali por causa da convocação que havia feito, todos os seus vassalos chegariam em breve. Ali, discutiriam os próximos passos, ou pelo menos era o que os demais pensavam. Tytos já sabia o que iria fazer, e nenhum daqueles homens ousariam contrariá-lo. Era o rei, e já havia decidido há um bom tempo o que faria. Esperava que ninguém quisesse contrariá-lo, não queria ter de encontrar outro substituto para o intrometido, embora não fosse uma tarefa difícil. O salão de reuniões era grande, assim como a mesa cercada de cadeiras onde os vassalos sentariam. Todas as cadeiras eram simples comparada com a do rei, feita por um dos melhores carpinteiros que já conhecera. Aquela peça deixava-o ainda mais imponente em relação aos demais, algo que ele apreciava com muito gosto. A iluminação do ambiente, provida através de candelabros nas pares, não era das melhores, contudo era suficiente para Tytos. Se fosse bom pra ele, os demais deveriam se acostumar.

Estava com uma taça de vinho na mão, era comum beber em todos os momentos possíveis. Ajudava até a passar o tédio por estar ali sozinho, não que desprezasse a quietude. Não se sabe ao certo quanto tempo esperou ali, minutos, horas, não importava. Foi interrompido de seus devaneios quando um de seus guardas entrou no recinto. — Da próxima vez bata na porta. — Disse, sem nem mesmo olhar para o homem. Logo este anunciou que o primeiro vassalo havia chegado. Finalmente. O homem fez uma profunda, e tediosa, vênia para o Lannister, posteriormente prestou as devidas condolências. O leão limitou-se a acenar com a cabeça, odiava puxa sacos, e sabia que aquele era um desses. Conhecia todos os seus vassalos, além de que conheceu boa parte de quem antecedeu estes vassalos. O homem sentou numa das cadeiras, e o silêncio continuou. Era fácil de perceber que a todo instante o lorde olhava na direção de seu rei, provavelmente em uma tentativa falha de obter atenção. Tytos mantinha-se inexpressivo, de vez em quando bebia um pouco do vinho.

Aos poucos os outros lugares iam sendo ocupados, o mesmo ritual era feito por todos, e o silêncio continuava. Pouco tempo se passou e então todas as cadeiras estavam ocupadas, com exceção de uma. Seus muitos anos de reinado faziam com que ele soubesse quem faltava ali, o lorde da casa Broom. Era um homem calmo, não explodiria de raiva pela insolência do outro. Mas era certo que aquilo não passaria impune, independentemente do que o vassalo julgava mais importante de fazer, não importava. Estava na hora, não esperaria sequer um minuto para começar, não havia tolerância de tempo para o atrasado, embora duvidasse que ele comparecesse. — Então, senhores. Está na hora de eu dizer exatamente o porquê de estarmos aqui. — Sua voz rouca rompeu o silêncio que imperava no salão há muito tempo, todos imediatamente olharam para o rei afim de prestar atenção em suas palavras. Deu um longo, e último gole em sua taça de vinho, por fim deixando-a vazia.

Olhou ao redor e pôde confirmar que toda a atenção estava voltada em si. — Acredito que nenhum de vocês seja o tolo o suficiente a ponto de pensar que ficarei em silêncio perante o que aconteceu. — Referia-se ao fato de tratar dos responsáveis pelo crime, a real razão para todos estarem ali. — Como é do conhecimento de todos, os homens de ferro tiraram a vida de uma de minhas filhas, além de sequestrarem o meu neto. Este que ainda está desaparecido.Os olhares ainda estavam concentrados em si, e então continuou falando. — Como o rei do Rochedo, é meu dever salvar o meu neto, se é que ele ainda encontra-se vivo. Além de vingar a morte da minha filha, e a maneira que tenho para fazer isso é aniquilando os homens de ferro. — Disse. Não escondia sua aversão em relação aos nascidos do ferro, era mais do que justo que aqueles que seguiam-no compartilhassem isso. Nenhum homem sensato simpatizaria com as práticas de tal "espécie".

Rymond Hoare declarou-se totalmente contra à religião do homem afogado e aqueles que seguem-na. Não descarto uma nova aliança para lidar com os homens de ferro. — Julgava o rei do rio um fraco, afinal, sequer conseguiu proteger sua esposa e filho. Porém, era algo que seus vassalos não precisavam saber de imediato, ninguém precisava saber. O foco maior eram os nascidos do ferro, e se tivesse que contar com a ajuda do Hoare, não contestaria. — O que quero de todos aqui presente é a promessa de que disponibilizarão seus homens para lutar ao meu lado quando for necessário. — Parou de falar por alguns instantes para encarar a face de cada um que estava ali. — Algum dos senhores sabe o porquê da ausência de lorde Broom. Devo dizer que sua ausência fora tratada como uma ofensa, e ele não saíra impune. — Não preocupou-se em deixar claro que não haveria perdão para aquilo, embora ainda não soubesse ao certo o que faria.

OFF: Primeiramente, peço desculpas pela demora. Ultimamente tenho andado um tanto ocupado na vida, e isso faz com que eu não tenha muita criatividade, e vontade, de postar. Além de que eu não queria fazer algo muito ruim, portanto decidi esperar até que estivesse realmente afim de postar. Prometo que nos próximos posts tentarei postá-los bem mais rapidamente.

Tytos Lannister
Rei
avatar
Mensagens :
12

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Quest Narrada] Welcome to The Lion's Den

Mensagem por The Whore em Qui Abr 12, 2018 12:44 am

Welcome to The Lion's Den
Ninguém mais se encontrava no pequeno salão além do Senhor e os seus vassalos, nem mesmo quaisquer criados ou guardas tinham conseguido obter permissão para ali permanecerem. Aos guardas tinha sido ordenado que se mantivessem do lado de fora das grandes portas de madeira maciça; aos criados, tinha sido estritamente delineada uma barreira que interditava todo e qualquer acesso àquele espaço. Havia, no entanto, vários jarros de vinho sobre a mesa, suficientes para cessar a sede dos Lords sem permitir que, por conta do teor alcóolico da bebida, as suas mentes e o seu pensamento fossem toldados e inebriados. Aquela seria certamente uma das reuniões mais marcantes de todo o reinado de Tytos Lannister, bem como dos governos daqueles que a si se subjugavam. O Rei do Rochedo travara - e ainda travava, no momento presente - inúmeras guerras contra os reinos vizinhos: ora por questões territoriais, ora por desavenças tão antigas quanto os próprios nomes das nobres famílias de Westeros. Nenhuma delas, até então, contivera um cunho tão pessoal quanto aquela que se parecia avizinhar; nenhuma delas, também, fora motivada pelo derramamento do seu próprio sangue em terras estrangeiras. Pois o orgulho do Leão era vasto, bem como a ferocidade que fazia questão de impôr sobre aqueles que o ousavam desafiar... Mas nem mesmo o desafio mais ousado que lhe fora dirigido até então tivera tais proporções.

Aquele não fora, porém, o único desafio dirigido ao Velho Leão, muito menos naquele singular dia. A final de contas, Lord Broom ainda se encontrava em lugar incerto, a sua presença não se fazendo sentir em meio a tantos outros. Ou, pelo menos, fora esse o caso até que as grandes portas estacaram em meio ao movimento que levaria ao encerrar daquela sala para o mundo, isolando-a de todo e qualquer estímulo exterior. De rompante e trazendo consigo um mau agouro que passaria daí em diante a reinar não só sobre o ambiente como também sobre o próprio Rei, o elemento mais aguardado naquele encontro entre os mais poderosos das Terras Ocidentais adentrou no espaço, a figura encorpada composta por muita fúria e pouco cérebro surgindo perante o campo de visão de todos os presentes, todos eles sentados pacientemente ao longo da mesa. Mas Lord Godwin trazia algo em mãos, algo que viria a comprometer o decorrer daquela assembleia, desvirtuando-a irremediavelmente do rumo que seria esperado que tomasse.

Uma cabeça, separada com brusquidão do restante corpo, foi deixada sobre o tampo da longa mesa em torno da qual a ação acontecia, em frente a Lord Sebaston Lydden. Aquela não era, contudo, uma simples cabeça. Não que o presentear de algo tão inusitado fosse, de modo algum, algo considerado banal naquelas terras - não o era, certamente -, todavia, aquela era a cabeça do intendente do senhor que fora presenteado. Palavras rudes foram bravejadas num discurso grosseiro tanto na sua lexicologia como na forma como era transmitido para os restantes, não tendo qualquer consideração pelo momento que se vivia ali, aquando a sua chegada. Uma reunião que tinha sido, inicialmente, com o intuito de declarar abertamente uma guerra entre reinos tornara-se, agora, na faísca que ateava uma guerra dentro do seu próprio reino, espadas sendo logo desembainhadas: primeiro por Lord Lydden, que recebera aquela ofensa em primeira mão, depois por Lord Broom que, não contente com o alarde que tinha causado até então, não aceitou o desafio do outro, seu inimigo de longa data... Toda aquela rebelião por causa das escolhas que uma nobre mas ainda assim deplorável mulher fizera, anos atrás. Estava, deste modo, instalada a discórdia no seio da toca do Leão.



Sobre a Quest

+ Comece a sua narração no ponto onde terminou o post anterior. Deverá encerrá-la, ao dar resposta aos acontecimentos aqui narrados, optando por tomar medidas imediatas, ou não (o que terá repercussões futuras no decorrer da quest).

+ Ao postar, por favor lance o dado [D20], visto que também este virá a ter influência sobre o que se sucederá.

+ Prazo de postagem: 4 dias como padrão WoD.

+ Não use templates muito pequenos nem cores cegantes.

+ Esta é uma quest narrada de dificuldade média para Tytos Lannister

+ Assim que postar na quest, avise por MP.

The Whore
avatar
Mensagens :
75

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Quest Narrada] Welcome to The Lion's Den

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum